20
fev 15

Google abastecerá sua sede com energia eólica

Google-Logo-Wallpaper

Essa semana a Google, maior buscadora do mundo, anunciou que irá comprar a energia renovável de Altamont Pass, localizada na Califórnia (EUA), a região é uma das maiores concentrações de turbinas eólicas do mundo. O objetivo é tornar a companhia mais sustentável energicamente.

A aquisição só pôde ser concretizada através de contrato entre a Google e a empresa NextEra Energy, o acordo de 20 anos proporcionará uma carga de 43 megawatts de eletricidade.

A empresa afirma que já opera com 35% de energia renovável em todo o mundo, em Abril de 2014 foi anunciado o acréscimo de 407 megawatts de energia eólica em seus datas centers. A meta é que até 2016, 50% da energia de Altamont Pass seja suficiente para abastecer a sede.

O Google investe em múltiplos projetos de energia eólica e solar. Seis meses atrás a empresa lançou um desafio: dar 1 milhão de dólares a quem fizesse um projeto que facilitasse o uso doméstico de energia alternativa. Os inscritos defenderão as suas ideias no segundo semestre deste ano.

Fonte: Consumidor consciente

03
fev 15

Arquiteto argentino cria boia que oxigena rios poluídos


A poluição de rios tornou-se um dos maiores problemas ambientais do planeta, inclusive no Brasil, e os fatores são vários, eles vão desde sistemas sanitários precários, materiais e produtos químicos despejados de maneira incorreta até o lixo doméstico.

Enquanto na Europa diversas iniciativas já foram tomadas para aliviar os problemas e despoluir os rios, o Brasil e a América Latina ainda engatinham para combater a poluição.

Mas um estudante argentino pretender reverter essa situação. Sebastián Zanetti foi premiado no internacional Solar Cities Congress de Buenos Aires. Formando em arquitetura na Universidade de Buenos Aires, Zanetti criou a bola fotovoltaica, apelidada de Água Viva.

A ferramenta transforma a energia solar em eletricidade e faz com que as bombas oxigenem os rios poluídos, o intuito é revitalizar os cursos da água e delimitar as áreas de navegação.

Como é feita a Água Viva?

O modelo é composto por uma boia flutuante, equipada com um painel fotovoltaico que alimenta 3 bombas submersíveis para oxigenar a água. As bombas aumentam a superfície de contato com ar, favorecendo a oxigenação do rio.

O projeto necessita apenas de energia solar, conferindo um ar ecologicamente correto ao sistema.

O projeto é adaptável a qualquer sistema natural ou artificial de águas correntes e foi testado pela primeira vez em 2014, em um dos dez lugares mais poluídos do mundo, o rio Matanza-Riachuelo, em Buenos Aires.

20
jan 15

Empresa cria sistema de Horta Inteligente para as cidades


Com o continuo crescimento de hortas urbanas, um grupo de empresários desenvolveu um sistema de plantio inteligente que facilita o cultivo nas grandes cidades, local onde as pessoas têm pouco espaço e tempo.

O sistema, desenvolvido pela Noocity, foi apelidado de GrowBed. A empresa foi criada pelos portugueses José Ruivo e Samuel Rodrigues em parceria com brasileiro Pedro Monteiro. O equipamento simples possuí uma lógica eficaz por trás.

O principal diferencial da estrutura modular é o sistema de sub irrigação (SIP). De acordo a empresa, este é método mais eficaz para o cultivo de alimentos em solo e especialmente indicado para a agricultura urbana. A GrowBed foi desenvolvida para fornecer ventilação e água diretamente para as raízes de plantas, reduzindo o estresse hídrico e aumentando a produtividade.

Para o alcançar o objetivo, o sistema conta com um reservatório de água, de aproximadamente seis centímetros, localizado no fundo da cama de cultivo. Alternando com ele as zonas capilaridade, compartimentos preenchidos com argila expandida para possibilitar a passagem de água para zona de cultivo. O segundo nível é composto pelas caixas de ar. Elas possuem um centímetros de altura e se estendem por toda a área de cama de cultivo, garantindo oxigenação constante para as raízes.

Um dos grandes trunfos da estrutura é a facilidade em controlar a quantidade de água usada no cultivo. Graças ao reservatório é possível garantir a qualidade do plantio mesmo que a rega leve 3 semanas para ser refeita. Ideal para pessoas que viajam e precisam manter a qualidade de suas plantinhas.

O GrowBed possuí diversos tamanhos, tornando-o ideal para espaços pequenos e até mesmo para ser instalado dentro de apartamentos. A empresa chegou recentemente ao Brasil e possuí uma loja no bairro da Vila Madalena, em São Paulo.

Fonte: Ciclo Vivo
13
jan 15

Conheça a Horta Industrial da Toshiba


Quando falamos em Toshiba, a primeira coisa que vem a cabeça são televisores, notebook, aparelhos de DVD, rádio portátil, telefones sem fio, mas fique sabendo que a empresa está fazendo bem mais que isso.


Em uma fábrica de disquete, localizada no sul de Tóquio, no Japão, a empresa construiu uma plantação industrial, onde produz vegetais como alface, rúcula e espinafre.

A horta da Toshiba é diferente, pois o seu ambiente é completamente asséptico, em que a pressão e a temperatura são reguladas de forma meticulosa e as plantas crescem com o auxílio de sistemas inteligentes de iluminação e irrigação, sem a necessidade de terra. Com a redução drástica de micro-organismos no ambiente e a garantia de que o vegetal vai crescer nas condições perfeitas e com todos os nutrientes, o uso de agrotóxicos é dispensado.

O sistema de tecnologia de ponta é usado para cultivar vegetais do dia a dia, evitando que as plantas estejam à mercê de intempéries e pragas, diminuindo radicalmente o índice de desperdício. Distribuídos em racks de até nove andares, estima-se que 8,4 mil vegetais “industriais” possam ser produzidos por dia, o que renderia à empresa uma receita anual de US$ 2,7 milhões. Segundo a Toshiba, a iniciativa conduz com os rumos tomados nos últimos anos, já que a tecnologia voltada para a saúde e o bem-estar tem sido o carro-chefe da empresa.

https://youtube.googleapis.com/v/h6fV5Amo4ck&source=uds


Fonte: Consumidor consciente